Um Natal Diferente

Data 25 Novembro 2016

Um Natal diferente

 

   Nesta época natalicia, a minha memória enche-se de recordações, especialmente os Natais da minha infância tão feliz. Na altura, ainda filha única, esperava o Natal ansiosa por ver os presentes que o Menino Jesus me daria, sim o Menino Jesus, pois na época, ainda o Pai Natal, que é claro já existia, não era tão “comercial “. Sempre a minha mãe me ensinou que o Deus Menino era quem dava tudo. Por isso os presentes que não eram muitos, decorria a segunda Grande Guerra recebia-os com grande alegria, gostava de todos e a minha felicidade fazia a felicidade de meus Pais. O tempo foi passando, os Natais também, uns melhores outros menos bons, alguns com muita tristeza, porque a lei da vida, para quem dura muitos anos, é ver partir os que ama.

 

   Mas houve um Natal diferente na minha vida. Estavamos quase a consoar quando o meu marido se sentiu mal. Recorri a este Hospital de Matosinhos – Pedro Hispano, mais doentes se encontravam na Urgência, colhidos (como nós) de surpresa pela doença, numa noite em que tudo devia ser perfeito.

 

   Sentia-me pequenina, desamparada, triste e ansiosa.

 

   Pouco passava da meia-noite, vi surgir uma bata cor-de-rosa.

 

   Nem queria acreditar, uma voluntária na noite de Natal? Mas era real, essa voluntária, depois de cear com a sua familia, veio dar a sua solidariedade e afecto aos doentes e familiares.

 

   Para mim foi um bálsamo na angústia que estava a passar.

 

   Senti-me mais acompanhada e orgulhosa de pertencer ao Grupo de Voluntários deste Hospital. Pensei que por muito mal que a vida corra, à sempre uma luz ao fundo do túnel.

 

   De madrugada, meu marido teve alta. Tinha sido mais um susto, dos muitos que se seguiram e, já em casa, nunca em nenhum Natal, nem antes nem depois, uma fatia de bolo-rei e um copo de leite quente me souberam tão bem!

 

   Mais uma vez o Menino Jesus me dera uma prenda: Na pessoa de uma voluntária enviara o Amor, a Paz e o espírito de Deus!

 

Bom Natal para todos